segunda-feira, 25 de maio de 2009

Fundamentos teóricos



De acordo com a Gestalt, a arte funda-se no principio da pregnância da forma. Ou seja, na formação de imagens, os fatores de equilíbrio, harmonia visual e clareza constituem para o ser humano uma necessidade e, por isso, considerados indispensáveis. (FILHO, 2008)
“Segundo a Gestalt, o que acontece no cérebro não é idêntico ao que acontece na rotina. A excitação cerebral não se dá em pontos isolados, mas por extensão. Não existe, na percepção da forma, um processo posterior de associação das várias sensações. A primeira sensação já é de forma, já é global e unificada.” (FILHO, 2008. P.19)
Para a Gestalt, não se vê partes isoladas em um objeto, mas as relações entre elas, isto é, uma parte depende da outra, valorizando também o seu fundo. Com isso, percebe-se que as partes são inseparáveis do todo e são mais que elas mesmas, fora deste todo. (FILHO, 2008)
A percepção depende, ao mesmo tempo, de fatores objetivos e fatores subjetivos, cuja importância relativa pode variar. (GINGER, 1995)
A Gestalt funda-se em algumas leis: (FILHO, 2008)
· Unidades: que são os elementos que configuram a forma.
· Segregação: que é o ato de separar, perceber ou identificar as unidades.
· Unificação: que é a coesão visual da forma em função do maior equilíbrio e harmonia da configuração formal do objeto.
· Fechamento: que apresenta características espaciais que dão a sensação de fechamento visual dos elementos constituintes da forma.
· Boa continuação: padrão visual originado por configurações que apresentam seqüências ou fluidez de formas.
· Semelhança e/ou proximidade: que são as leis que, sobretudo, se consubstanciam em padrões de unidades, pela sua própria e intrínseca organização e que também colaboram para a unificação formal.
· Pregnância da forma: que é a lei básica de percepção visual: as forças de organização da forma tendem a se dirigir tanto o quanto permitam as condições dadas, no sentido da harmonia, da ordem e do equilíbrio visual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário